quarta-feira, 11 de julho de 2007

Acaso




Somente se ele permitir serei seu, ele é meu dono e a ele devo satisfações. Me ofereceu sempre o melhor, por que agora o trairia com o planejamento de algo que nem acredito, sempre esteve comigo, por que sempre entendeu o meu ser relapso e desorganizado. Pouco preocupado com o que estava para acontecer. Por isso torceu ao meu lado, foi meu fiel escudeiro, sem nunca deixar que eu o manipula-se o que na verdade nunca quis. O acaso se transformou em minha maior paixão, minha amante invisível, meu outro ser. Aquele que não se preocupa em transformar o amanhã no melhor dia de minha existência, apenas deseja que eu seja feliz em quanto eu viver. Por isso não force uma estratégia para vence-lo. Pois serão dois contra um. Enquanto acredito em sua força, em seu acaso vivo melhor. E sei que o que menos deseja é que eu seja infeliz, portanto deixe sempre que o acaso resolva o nosso destino.

2 comentários:

arilon disse...

vc e muito intenso sabe sentir e expressar bm,os poetas vivem sofrendo pra saber dar aos outros mais sonhos e mais valor nao desista adorei?bjos

drik arilon disse...

o acaso nos da o tempo as pessoas, e o sentomento?
cabe a nos fazer bm uso dele e nao ficar so na espera lutar e preciso!
viver e importante...
se dedicar cada dia mais,sem espera de retribuicao?
apenas ame?
o acaso se emcarrega do resto!